Notícia

Colégio Americano Batista, em Sergipe, realiza adequações por conta da pandemia

A Convenção Batista Sergipana (CBS) possui em sua estrutura organizacional a administração do Colégio Americano Batista (CAB), que surgiu em 1951, quando era o Instituto Pan-Americano, localizado na Avenida Barão de Maruim, onde seus fundadores foram: Josué Costa, Manoel Simeão Silva, Hilda Sobral de Faria, Benjamita Santos Silva, Ruth Cunha Amaral e Maria de Lourdes Oliveira, membros da Segunda Igreja Batista em Aracaju.

 

Com valores voltados à formação de cidadãos conscientes de seus direitos e deveres, preocupados com o desenvolvimento da sociedade, o CAB manteve uma visão futurista de crescimento institucional, e, por isso, em 1982, vendeu o antigo prédio, adquirindo, assim, sua nova sede, na Avenida Gonçalo Rollemberg Leite, esquina com Rua Maye Bell Taylor. De fato, o colégio prosperou e mais alunos começaram a fazer parte da sua rede de ensino.

 

O CAB marca épocas, pois, ao longo de sua história, sempre esteve atento às necessidades do país e dos seus estudantes. A gestora de Rede Hoteleiras, natural de Caldas de Cipó-BA, Thais Rocha, veio de longe para estudar no CAB. Ela levou, além de uma bagagem educacional rica, uma rede de amizades que jamais, segundo ela, deixará de existir. 

 

“O CAB foi o lugar que me trouxe não só aprendizado acadêmico para hoje ser quem sou profissionalmente, mas, principalmente, o lugar que formou muito da minha personalidade e o lugar onde pude praticar todos os valores que eu trazia de casa. Levo os momentos vividos no CAB como um dos melhores da minha vida. Tenho vínculos fraternos verdadeiros e duradouros e professores que jamais sairão da minha memória”, declarou a ex-estudante do CAB.

 

CAB NA COVID-19

 

O mundo se transformou e precisou se adequar à nova conjuntura trazida pela nefasta pandemia de COVID-19, que impactou todos os campos e do ensino não foi diferente. “O cenário de Pandemia em virtude da COVID-19 surpreendeu a todos, mas, graças às práticas que adotamos nos últimos anos, investindo em capacitação, equipamentos tecnológicos, sistemas e processos de comunicação, conseguimos nos adaptar rapidamente para que nossas atividades de ensino tivessem continuidade”, declarou a diretora, Rosemeire Marinho, que está há nove anos à frente do colégio.

 

O CAB se adaptou realizando o distanciamento social, uso de álcool em gel e outras medidas sanitárias de combate à COVID-19. E, em 2021, ainda em contexto de pandemia, iniciou o ano letivo com o retorno presencial parcial dos alunos, no formato híbrido, atendendo todos os protocolos sanitários. É preciso ter fé e por que não planejar e sonhar com dias melhores?

 

“Temos muitos projetos para esse ano em que comemoramos os 70 anos do CAB, assim como temos projetos de crescimento da nossa estrutura física, os quais já estão em andamento e em breve realizaremos. Para tanto, contamos com o apoio e orações de todos os irmãos Batistas. E, assim, seguimos com o nosso propósito de educar com excelência, pautados na palavra de Deus, ensinando valores e princípios cristãos aos nossos educandos, seja em qual cenário for, para honra e glória do nosso Criador”, planejou a diretora do CAB.

 

Para o diretor executivo da CBS, diácono Judson Barros, é preciso que os Batistas sergipanos caminhem juntos em um mesmo sentimento, na firmeza em Cristo e na sã doutrina Batista, sendo apoiadores para que o CAB continue formando cidadãos éticos para um amanhã melhor. “O Colégio Américo Batista, assim como outras instituições de ensino, têm sua história de luta e perseverança.

 

Nós, da CBS, temos muito orgulho de manter esta instituição que ao longo das décadas formou cidadãos agentes de transformação social. Temos um resultado positivo e animador no processo do Enem, ficando em 6º lugar, e vemos seu empenho educacional em seguir todas as normas sanitárias de combate à COVID-19. O CAB não desanimou, mas se adaptou, é como nosso povo Batista deve se inspirar frente à COVID-19”, ressaltou o executivo. 

 

Sheyla Morales - assessora de Comunicação da Convenção Batista Sergipana