Notícia

Projeto Neemias, da CB Mineira, inicia construção de Igreja

A União Missionária de Homens Batistas Mineiros (UMHBM), por meio do Projeto Neemias, iniciou as obras de construção do novo templo da PIB Cachoeira de Minas-MG. Irmãos de várias cidades, tais como Betim, Pouso Alegre, Guanhães e Ilicínea e também da própria cidade de Cachoeira de Minas colaboraram nas equipes de construção, logística e alimentação. A Igreja ainda não tinha local próprio para realização de cultos e atividades. Agora, por meio do projeto e auxílio da UMHBM e Batistas mineiros de todo o estado, o templo será uma realidade.

Segundo o pastor Edemilson Benedito de Oliveira coordenador dos Embaixadores do Rei em Minas Gerais e novo diretor executivo da UMHBM, o Projeto Neemias tem como objetivo “realizar ações missionárias de evangelismo, reforma e construção de templos. Nos últimos anos foram realizadas reformas e apoio a construção de templos em várias cidades, uma forma de resgatar o cooperativismo Batista que é um dos pilares da Denominação”, afirma.

E não há distâncias para abençoar. Os irmãos que vieram de Ilicínea viajaram mais de 300 quilômetros porque compreenderam a importância de cooperar com o crescimento da obra missionária. “Isso aqui que estamos fazendo é missões! Para quem não pôde estar conosco pode contribuir com ofertas e orações. Só posso dizer que é muito gostoso nos envolvermos com a obra do Senhor!”, declara o pastor Ileam Moreira, da PIB Ilicínea.

De Pouso Alegre dois exemplos interessantes: pai e filho e o homem mais velho da equipe. Onélio de Brito, da PIB Pouso Alegre veio com o filho Augusto Brito, engenheiro Civil e que atuou como servente com muita satisfação: “É um privilégio servir ao Senhor e participar desta obra. Sabemos que neste lugar vidas serão salvas e crescerão na fé” e seu pai complementa expressando que o local será “mais um ponto de pregação da Palavra de Deus”. O senhor José Pedro do Prado, também da PIB Pouso Alegre, aos 72 anos, deu exemplo para todos trabalhando da 7 da manhã até as 18 horas. “Agradeço a Deus por essa oportunidade de colaborar com esta obra e ser útil para o Reino”, contou.

Neste projeto, também houve o encontro de três gerações: o senhor Ilandir Campos, pai da Patrícia e avô de Lucas e sogro do André. Os quatro serviram juntos na obra o que, para o senhor Ilandir, foi um privilégio “O povo de Deus ainda é unido e estamos aqui como no tempo de Neemias erguendo o templo para a glória de Deus. Se Deus quiser, em julho o veremos pronto”. Inclusive, o menino, de apenas 11 anos e embaixador do Rei também cooperou colocando a mão na massa: “Foi bom ajudar a Igreja, cavar os buracos para ser a sua base e eu quero muito que a Igreja fique pronta logo”, compartilhou. E esse também é o desejo da sua mãe, a irmã Patrícia, que serviu na logística e alimentação. Para ela, ver o início das obras foi emocionante e ela já não vê a hora de ter o templo pronto: “Não esperávamos receber este projeto tão rapidamente, porém, Deus respondeu nossas orações e ficamos contentes com a vinda dos irmãos que estão ajudando na obra. Estamos ansiosos para que tudo fique pronto logo”, finaliza.

 

Ilimani Rodrigues e Kátia Brito

jornalistas da Convenção Batista Mineira


 
 

Fotos