Notícia

Viagens missionárias da CB do Estado de São Paulo revelam ‘invisíveis’

Na edição de março-abril da Revista Batistas SP (BSP), a seção Sem Fronteiras trouxe detalhes das duas viagens missionárias da equipe da Convenção Batista do Estado de São Paulo (CBESP). Ambas foram realizadas no mês de fevereiro.

Segundo relatos dos participantes, os dias proporcionaram momentos impactantes. Parte do material coletado será divulgado durante a Campanha de Missões Estaduais, que teve início no 33º Acampamento de Promotores de Missões Estaduais, realizado de 03 a 05 de maio, no Acampamento Batista em Sumaré - SP.

Na segunda quinzena de fevereiro, membros da Diretoria e da equipe da Convenção Batista do Estado de São Paulo (CBESP) estiveram em duas viagens. A primeira, em Pompeia, 457 km da capital, para atender o convite feito pelos pastores Nobu Handa e Paulo Max, ambos trabalham na Universidade da Família (UDF). Pastor Nobu é diretor de Relações Institucionais, e pastor Paulo é diretor do Ministério Crown. Eles conheceram o Projeto Josué e firmaram uma parceria, a qual abençoará candidatos e outros, no total de 577 pastores. Esse módulo financeiro, chamado Crown, será ministrado em várias regiões do Estado,possibilitando ao pastor multiplicar o conteúdo de educação financeira a partir de princípios cristãos.

A Diretoria CBESP expressou gratidão, conhecendo os líderes, bem como toda a estrutura e trabalho na cidade. A equipe ficou hospedada na Fundação Shunji Nishimura, conheceram a grade de cursos oferecidos pela UDF, visitaram o Museu que conta a história da família e também a fábrica do Grupo Jacto. Parte das imagens da viagem serão utilizadas na Campanha de Missões Estaduais 2019.

A segunda viagem foi para Apiaí, a 324 km da capital. Foram mais de 1.300 km de estrada entre o município paulista e os trechos por terra, a recepção foi feita pelo pastor. Marcelo Fedoruk, missionário e membro da Igreja Batista em Araçaíba que há 18 anos têm dedicado sua vida na região. No início do trabalho, ele recebia caravanas para mutirão missionário.

Ao longo dos anos, aceitou o desafio para ampliar o atendimento em outras cidades. A equipe CBESP foi para algumas delas, entre muitas curvas, estradas de terra e longas distâncias, visitando pequenas igrejas e trabalhos em locais onde não havia presença Batista.

Em vez de no fim do mundo, no centro do mundo, como diz o pastor Marcelo, uma realidade desconhecida de muitos. “Aqui, as pessoas são invisíveis. Elas não têm esperança, seus olhos não brilham mais. Cuidamos destas pessoas invisíveis, queremos ir aonde é mais difícil chegar. O milagre é conseguirmos chegar a estes locais aonde ninguém quer ir."

Por: Harumi Kakugawa Gianastacio, Gerente de Missões Estaduais da Convenção Batista do Estado de São Paulo

* Reproduzido a partir da Revista Batistas SP (Ano III / Edição 13).


 
 

Fotos