Notícia

Mentoria dos pastores Batistas cariocas trata do assunto suicídio

No dia 13 de Setembro, o grupo, de Mentoria dos Pastores Batistas Cariocas tratou do tema: “Suicídio: Pastores também se matam”. A turma tem se reunido regularmente com ênfase no cuidado do pastor. O grupo dirigido pelo Israel Belo de Azevedo, pastor da Igreja Batista Itacuruçá e mentor titular, e pelos co-mentores Ailton Gonçalves Desiderio, pastor da Primeira Igreja Batista do Lins, e Renato W. Maia, pastor da Igreja Batista XV de Novembro, teve como foco, no primeiro encontro de Setembro, tratar de um assunto que tem chegado de maneira sutil ao publico de pastores, o suicídio. O encontro de Mentoria reuniu mais de 40 pastores.

O encontro contou com a exposição do tema pelos mentores e interações do público, testemunhos e, ao final, divisão em grupos para compartilhamentos. O grupo voltará a se reunir no dia 27 de Setembro, na Igreja Batista Itacuruçá, à Praça Barão de Corumbá, nº 49 - Tijuca.

“A nossa intenção é implementar grupos de mentoria e pastoreio em áreas estratégicas da cidade do Rio de Janeiro, com o objetivo de criar um espaço para que o pastor possa falar de si, de suas aflições com os outros, enfatizando o crescimento, a superação, e, sobretudo, que a caminhada não precisa e não pode ser solitária”, diz Rômulo Borges, executivo dos pastores Batistas cariocas. O Planejamento Estratégico que está em construção, chamado de Projeto Pastores 2025, visa transformar as relações dos pastores e tornar a organização OPBC uma facilitadora deste processo. “Não há porque a ênfase ser na instituição. A equipe de Planejamento já definiu, na primeira etapa, que a ênfase deve ser o Pastor. As pessoas hoje não se interessam por instituições, e sim por uma causa os mova. Por isso, há uma ressignificação do trabalho com os pastores Batistas cariocas”, completa Rômulo Borges.

Por: Rômulo Borges, coordenador Executivo da OPBB Carioca; pastor, membro da Igreja Batista Itacuruçá - RJ


 
 

Fotos