Artigo

O cultivo da harmonia

Harmonia é equilíbrio entre partes distintas, como em uma balança: um peso corresponde à tara do próprio instrumento. Harmonia exige forma e sentimento. Ela depende de como tratamos os desafios da vida.

Existe desarmonia quando desequilibramos o sentimento diante da forma. Por exemplo: não estar bem com a família, amigos ou no trabalho com os sentimentos individuais para com elas, as formas.

Existem tipos de harmonia:

1. Pessoal ou individual. Como isso ocorre?

1.1. Quanto aceita como é (origem) suas características;

2.1. Quando supera perdas ou traumas não permitindo que elas oprimam;

3.1 Quando agimos a favor da vontade própria com o cuidado de fazer sempre o que é preciso (mesmo sem disposição) como, por exemplo, passar dias ausentes da família por motivo de trabalho profissional;

4.1. Quando busca a paz interior ao impedir que pensamentos pessoais atrapalhem seus ideais.

2. Relacional – (nos relacionamentos).

Pode acontecer em qualquer um dos casos acima expostos, por exemplo também, quando se envolve em uma relação mais difícil, complicada.

A quebra de relacionamento é uma derrota para as partes. Concluindo: o cultivo da harmonia exige uma boa liderança: tudo depende da autodeterminação a seguir. Existem líderes que são reconhecidos, mas não desempenham suas responsabilidades a contento.

É preciso assumir responsabilidades individuais sem medo, mas sempre considerando o excesso de autoconfiança, como fez Golias ou mesmo Saul em I Samuel 9. 2.

É preciso coragem, destemor e responsabilidade para se viver em harmonias, aliadas à prática efetiva à busca de seus ideais para não ter, por exemplo, a sua casa dividida, como Jesus advertiu.

Por: Rubin Slobodticov, pastor, colaborador de OJB