Artigo

Já pensou em viver?

Você já pensou em viver? Digo, realmente viver? Não sei quais são as lutas e dificuldades que tem enfrentado dia após dia. Muito embora saiba que um dia elas terão fim – e não é da forma como você tem planejado. Existe uma promessa para o desfecho de todas as lágrimas que você tem derramado no silêncio das noites sem fim (Apocalipse 21.4).

Talvez, você não gosta do que vê no espelho; talvez, você tenha acreditado em todas as mentiras que disseram a você repetidamente; talvez, sua situação financeira esteja indo por água abaixo; talvez, seus relacionamentos não sejam duradouros; talvez, você tenha muita coisa guardada dentro do seu coração e ninguém perguntou como você está. Talvez seja tudo isso de uma vez só, e parece mais pesado a cada dia.

E pensando bem, é difícil pensar em viver quando se tem muitas dificuldades na vida. A dor parece fazer parte da história da humanidade. Olhe ao seu redor, existe bilhões de pessoas sofrendo todos os dias. Por mais arrasador que esse cenário pareça, ele não será para sempre. Existe mais para todos os seres humanos que compõem cada pedaço desse planeta. E isso nos foi prometido na cruz de Jesus.

Como nós, Ele esteve na terra e passou por todo tipo de experiência (Hebreus 4:15-16). Tentaram acabar com Sua vida (Marcos 14:1). Seus amigos O abandonaram (Mateus 26:56). Disseram coisas ruins e mentiras sobre Ele (Mateus 12:24). Ele foi rejeitado e desprezado (Isaías 53:3). E mesmo depois de tudo o que as pessoas fizeram com Ele, Jesus decidiu morrer por cada uma delas. E nesse ato extravagante de amor, a Vida chegou até nós. É graças à bondade de Deus que podemos viver. “Eu [Jesus] vim para lhes dar vida, uma vida plena, uma vida que satisfaz” (João 10.10).

Foi essa esperança que o amor de Jesus concedeu: vida plena. A Sua promessa não nos isentou dos problemas. Ele deixou bem claro que sofreríamos, que aflições uma hora ou outra entrariam em cena (João 16.33). O que esquecemos na maioria das vezes em que somos pegos de surpresa pelos contratempos e infortúnios, é que Ele disse para termos ânimo, pois Ele já venceu tudo isso.

A Vida que Jesus prometeu pode parecer um conto da carochinha para você. Ou uma tradição antiga que a sociedade contemporânea que esconder a todo custo. E podem tentar como for, o amor de Jesus não é passível de cair no esquecimento. Não quando é a única forma de preencher o vazio do seu coração. A dificuldade em reconhecer o amor Dele faz com que muitas pessoas busquem a morte como resposta. Talvez seja o seu caso.

A morte não vai acabar com as inúmeras dúvidas que tem cercado a sua mente. A morte não vai resolver os seus problemas de relacionamento. A morte não aliviará seu sofrimento. A desesperança que tem assolado sua alma não findará com a morte. A destruição de si mesmo não é a solução. O fim que você tem desenhado não é o que você merece. Essa válvula de escape que prometeram a você não é a resposta. E você sabe disso. Por isso, te pergunto mais uma vez: já pensou em viver?

Não uma vida falsa, superficial e repleta de filtros. Mas sim, uma vida que emana paz. Vida que garante um futuro. “Porque Eu sei os planos que tenho para vocês’, diz o Senhor. São planos de bem e não de mal, para lhes dar o futuro pelo qual anseiam”. (Jr 29:11)

É isso que existe para você: um futuro. E Jesus já garantiu isso. Essa deve ser a âncora da sua vida, para que quando os problemas te abaterem, você tenha a certeza de você não está sozinho e pode confiar Nele. Se você aceitar a Vida que Jesus prometeu, seus dias aqui na terra terão sentido. A Vida em Cristo tem intencionalidade, porque Ele te criou por uma razão. E somente Nele você terá clareza do seu propósito.

A dor que você sente é real, e Ele sabe disso. O que acha de em vez de tentar lutar sozinho contra ela, buscar Nele o consolo que você precisa? Essa Vida plena e que satisfaz está disponível para você. Você não precisa esperar chegar até o céu para viver cada instante da sua vida de maneira plena. Isso não é incrível? Mesmo com uma casa pronta para nós na eternidade, Jesus nos permite viver aqui na terra de maneira satisfeita. Se isso não é amor, eu não sei o que é.

Minha pergunta continua no ar. E aí, já pens ou em viver?

Por: Rebeca Brito Equipe

Setembro Amarelo

Juventude Batista Brasileira