Artigo

No final dá tudo certo

É comum as pessoas, ao aconselharem umas as outras, serem otimistas diante de alguma situação complicada. É comum alguém dizer que no final do tratamento dará tudo certo porque os médicos orientarão o processo; que no final do seguro-desemprego dará tudo certo porque Deus abrirá uma porta de trabalho; que o filho problemático mudará suas práticas; que o casamento em frangalhos dará certo no final, porque algo milagroso acontecerá e unirá o casal; que os desentendimentos familiares cessarão, pois, alguém cederá e buscará a paz para as relações.

A lista é grande, mas as pessoas, querendo ser otimistas, dizem diante das tragédias e dificuldades da vida que “no final tudo dá certo”, e isso se tornou um jargão nos lábios de muita gente. Na realidade, esse conceito diz muito sobre nossas crenças, pois, algumas pessoas dizem que a frase acima como um mantra e, dessa forma, se esquivam das responsabilidades diante das dificuldades da vida.

Uma pessoa me disse que pensa que “tudo dará certo” porque Deus “conserta”, segundo ela, todas as dificuldades de nossa vida, e de que Ele faz com que tudo se encaixe no final. Tal pessoa revelou esse conceito de forma tão convincente, que me deixou chocado com tal pensamento equivocado. Ela pensa e vive de maneira contrária à vontade de Deus, mas crê que no final “dará tudo certo”, revelando um pensamento errôneo de que a face amorosa de Deus consertará todos os nossos erros e falhas, assim como nossa negligência diante das adversidades dessa vida. As pessoas, que assim pensam, gostam da face amorosa de Deus, mas nada falam e sabem sobre a face da justiça do Senhor. Dizem que tudo dará certo porque “Deus é amor”, e, de fato, é, mas também é justiça. Jesus, o Messias esperado, o Cristo, o Filho de Deus, o Verbo encarnado, veio para revelar a face amorosa de Deus, e por isso nos ensinou e pregou o Evangelho, mas Jesus voltará como Juiz do mundo.

O grande evangelista Batista, o pastor Billy Graham, disse assim: “Eu li a última página da Bíblia. Tudo vai dar certo”. Billy Graham estava falando dos dois últimos capítulos da Bíblia. Capítulos 21 e 22 de Apocalipse de João. O capítulo 21 fala do “novo céu e a nova terra” e descreve com tanta paixão que o quadro descrito pode ser visualizado na mente do leitor, e isso faz com que os cristãos que leem o capítulo 21 anseiem logo morar nessa nova terra. João descreve a “cidade santa, a nova Jerusalém”, e sua beleza sem igual, como uma noiva ataviada (cf. Apocalipse 21. 1-2). João diz que do trono surgiu uma voz que dizia: “Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles”. A voz afirma que os cristãos morarão com Deus na nova Jerusalém, e a voz acrescenta assim: “Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles” (Ap 21.3). O texto afirma que o propósito de Deus, revelado em Gênesis, de criar um povo para si, agora se cumprirá de maneira cabal e eterna. Deus terá o Seu povo na Sua cidade, e nós, os salvos e remidos por Jesus, teremos a presença Santa e Gloriosa de Deus para todo o sempre. Deus estará conosco. Que lindo. Que promessa incrível. Que estupendo pensar na presença de Deus.

João descreve que a voz que veio do trono falou de uma outra promessa de que “Deus enxugará dos olhos toda a lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Ap 21.4). A voz afirma que os inimigos do homem, a morte e o luto não mais existirão e as primeiras coisas ficarão para trás e nós, os remidos, viveremos e desfrutaremos do “novo” de Deus. A promessa de Deus é: “Eis que faço novas todas as coisas. Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras” (Ap 21.5). O texto prossegue falando de que “tudo está feito” e de que o “Alfa e o ômega, o Princípio e o Fim” será exaltado e glorificado, e os salvos adorarão a Deus para sempre. O vencedor será chamado de filho de Deus, mas o texto mostra a lista daqueles que não estarão na presença gloriosa do Deus Pai (cf. Apocalipse 21.8). O texto de João 21.9 a 27 nos mostra, com detalhes, as dimensões da Nova Jerusalém. Que obra! Que Deus tremendo!

O capítulo 22, do livro de Apocalipse, fala da certeza do cumprimento da profecia: “Estas palavras são fiéis e verdadeiras”. Tais palavras reforçam a seriedade das palavras ditas por Deus, ou seja, irão se cumprir. Felizes são os que creem no que Deus disse e deixou registrado em Sua Palavra santa. Deus deixa um alerta com um tom de urgência: “Eis que venho sem demora. Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro” (Ap 22.7).

Nos primeiros versos do capítulo 22 temos o relato da beleza estética da Nova Jerusalém. Fala do trono de Deus. Fala da forma como essa cidade será governada por Deus: “Nunca mais haverá qualquer maldição. Nela, está o trono de Deus e do Cordeiro (Jesus)” (Ap 22.3). João diz que nós, os “seus servos servirão, contemplarão a sua face, e na sua fronte está o nome dele” (Ap 22.3 e 4). Que profundo. Que belo pensar que nós, os salvos por Jesus, serviremos diante do trono e assim viveremos na cidade santa, onde não “haverá noite”, nem precisaremos de lâmpadas, pois “o Senhor Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos” (Apocalipse 22.5).

No capítulo 22, nos últimos versos da bíblia, temos essa linda declaração que traz consolo aos salvos: “Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras [no sangue do Cordeiro], para que lhes assista o direito à árvore da vida, entrem na cidade pelas portas” (Ap 22.14). Enquanto os salvos serão recebidos e acolhidos na Nova Jerusalém, e entrarão pelas portas, João registra a triste lista dos que ficarão de fora da cidade Santa (cf. Apocalipse 22.15). A última página da Bíblia diz: “O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba da graça e água da vida” (Ap 22.17). A última página da Bíblia fala em alta voz: “Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus” (Ap 22.20).

Na realidade cristã, no final dá tudo certo para aqueles que confessaram Jesus como Senhor, pois esses adentrarão a eternidade e gozarão da presença de Deus para sempre. No final de tudo, ou seja, na consumação dos séculos, dará tudo certo para os que olharam fixamente para Jesus, se despiram da velha natureza herdada de Adão, amaram a Deus a ao próximo, e assim gozarão da eternidade e se deleitarão para todo sempre na glória do Senhor.

Enquanto alguns acreditam num positivismo barato pensando que é um princípio bíblico, eu convido você a ler e reler quantas vezes que puder as últimas páginas da Bíblia, para você ver que os que foram lavados pelo sangue do Cordeiro, viverão com Deus para todo sempre. Leia a última página de sua Bíblia e veja que ficará tudo certo para os que confessaram Jesus como Senhor e Salvador. Encerro o texto com o último verso da Bíblia: “A graça do Senhor Jesus seja com todos” (Ap 22.21). Que a graça salvadora de Jesus seja sobre nós todos que cremos que tudo dará certo pelos méritos de Jesus, ou seja, pela graça. Pela graça somos salvos, pela graça vivemos, pela graça moraremos na eternidade. Para os salvos tudo dará certo no final. Amém. Vem, Jesus!

 

JEFERSON CRISTIANINI